Close

Menopausa e Acupuntura

07-plenitus_facebook_menopausaOs sintomas da menopausa, como ondas de calor, suores noturnos, irritabilidade, confusões mentais, entre outros, parecem ser considerados normais entre as mulheres com mais de 50 anos. No entanto, esta não é a regra para as mulheres em todo o mundo.

Pesquisadores do Departamento de Saúde Integrada na Universidade de Westminster, em Londres, entrevistaram mil mulheres britânicas com idades entre 45 a 55 anos, e compararam suas respostas com as das mulheres nos Estados Unidos, Canadá, Japão e China. A conclusão foi que as mulheres japonesas e chinesas experimentam menos sintomas da menopausa. Enquanto as mulheres britânicas são as primeiras a sofrer, e as americanas estão dentro da média.

Se quiser saber como reverter a temperatura interna do seu corpo, então você está no local adequado. A medicina alternativa inclui a terapia de alimentos, que é uma opção adequada para manipular os sintomas da menopausa.

Mas o que causa essa disparidade entre as mulheres na menopausa do Oriente e do Ocidente?

No Japão, Malásia, Hong Kong, Taiwan e China, as mulheres geralmente não procuram atendimento médico para tratar os sintomas da menopausa. As razões para estas diferenças culturais são complexas. Certamente as opções de dieta e os estilos de vida desempenham um papel chave neste processo. A pergunta que fazemos é: por que as mulheres destas culturas não precisam de terapia de reposição hormonal (TRH) ou dos tratamentos médicos que a maioria das mulheres ocidentais fazem?

Há alguns anos, tem-se gerado uma confusão em torno dos benefícios e dos perigos de hormônios artificiais. Enquanto isso, mais e mais mulheres se rendem e confiam em relatos de profissionais da saúde, e ao mesmo tempo esperam respostas da medicina alternativa.

Além de ser difícil manter-se atualizado sobre as últimas informações a respeito dos tratamentos farmacêuticos para a menopausa, muitas vezes esse conselho é influenciado por companhias farmacêuticas ou médicos que não divulgam seus laços para estudar os resultados.

A verdade reconhecida por todos os médicos é que os medicamentos têm riscos. Os medicamentos devem ser prescritos apenas quando os benefícios superam os riscos, incluindo os efeitos colaterais, que podem surgir anos mais tarde. Neste contexto, dieta e estilo de vida são terapias saudáveis que não possuem riscos. Cozinhar com ervas chinesas e incorporar a terapia alimentar, têm uma tradição de séculos e não oferecem absolutamente nenhum risco.

A medicina tradicional chinesa acredita que a energia dos rins mantém o processo metabólico, e que isso naturalmente diminui com a idade. Quando o equilíbrio entre a energia yin dos rins e a energia yang se “altera”, sintomas como ondas de calor e suores noturnos podem ocorrer. Na Ásia, as ervas e alimentos chineses são comumente usados ​​para tonificar suavemente a energia do rim e, assim, restaurar o equilíbrio entre o yin e o yang.

A acupuntura também é usada para restaurar esse equilíbrio, e estudos têm provado a sua eficácia a este respeito. O papel da medicina a base de ervas foi introduzido na primeira parte, agora eu quero expor o papel da dieta no tratamento da menopausa.

Parece que a cultura asiática entendeu o sábio Hipócrates, pai da medicina credo, quando ele esboçou: “Deixe o alimento ser o seu remédio, e o remédio ser a sua comida”. Tanto é assim que as culturas asiáticas misturam quatro princípios importantes em cada refeição.

1. Durante as refeições, devemos combinar a temperatura dos alimentos. Por exemplo, as pimentas e os feijões negros são quentes, e as algas são frias.

2. É bom consumir uma grande variedade de alimentos com cinco sabores em cada refeição. Estes são cinco sabores: amargo, doce, picante, azedo e salgado.

3. Quando orgânicos, os produtos de soja recém preparados são consumidos quase todos os dias.

4. Um velho provérbio chinês diz: “Aquele que toma remédio e negligencia dieta, desperdiça o talento do médico.”

Temperatura dos alimentos

Como nosso objetivo é diminuir a temperatura interna do corpo, começamos a análise pelos alimentos “frios” – aqueles nos refresca. É o mesmo princípio que se aplica ao comer melancia em um dia quente de verão. as culturas asiáticas usam a temperatura dos alimentos para equilibrar as necessidades do corpo.

Ervas e alimentos frios simplesmente refrescam. Mas o segredo está em praticar a melhor combinação. O ideal é misturar alimentos quentes e frios. Muita comida fria inibe a digestão e pode levar à diarreia. Alguns dos melhores alimentos frios são pepino, rabanete diakon, feijão em vagem, dente de leão, couve chinesa, couve-flor, aipo, cenoura e alface.

Coma pelo menos duas porções deles por dia para o seu “ar condicionado” interno entrar em ação. Frutas frias incluem limão, melão, uva, amora, maçã, pêra, melancia, damascos e caquis.

Cinco sabores

A adição dos cinco sabores em suas refeições pode ser um conceito novo, no entanto, não é muito difícil de implementar. Há vários bons livros sobre o assunto. Um dos meus favoritos é “The Tao of Nutrition”, de Ni e McNease. Alimentos amargos ajudam a maioria das pessoas que sofrem com os sintomas da menopausa. Eles funcionam como um “ar condicionado” interno, porque os alimentos amargos dispersam o calor. Exemplos de alimentos amargos são: couve, chá verde, agrião, além de nabos, aspargos e casca de tangerina.

A casca de tangerina é usada na fitoterapia chinesa e na terapia alimentar da Medicina Tradicional Chinesa. Adicionar casca de tangerina em carnes ou legumes contribui com o fluxo de Qi (energia) no estômago, melhorando a digestão. Seu sabor amargo não só ajuda na digestão, mas também alivia a indigestão. A casca de tangerina fortalece o estômago, e atua na limpeza do excesso de muco.

Fonte: epochtimes.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: